Sistema Tributário

Fonte: Embaixada de Israel no Brasil

http://brasilia.mfa.gov.il/mfm/web/main/document.asp?SubjectID=5812&MissionID=8&LanguageID=211&StatusID=0&DocumentID=-1

 

 

O Sistema Tributário

Como o financiamento dos massivos gastos públicos de Israel exige uma pesada tributação, houve anos em que o cidadão israelense teve de suportar os mais altos encargos tributários do mundo, proporcionalmente à sua receita. Durante a primeira década do estado, os impostos correspondiam a um oitavo do PNB; nos anos 60, a proporção chegou a um quarto; variou entre 30 e 47% nas décadas de 70 e 80; entre 1990-95, a média foi de 40%. Em época nenhuma, no entanto, a tributação cobriu mais de dois terços do orçamento governamental.

Até o final dos anos 70, os impostos indiretos (sobre consumo e despesas) tais como impostos alfandegários, imposto sobre o consumo, imposto sobre o valor agregado (atualmente de 17%) e outros semelhantes, constituíam a maior parcela dos impostos arrecadados.

Os impostos diretos (sobre a renda e a propriedade) representavam menos de um quarto de toda a arrecadação até o final dos anos 50, subiram para cerca de um terço no início dos anos 70, para quase a metade no início da década de 80 e alcançaram o alto índice de 55% em 1983. Desde então, o peso dos impostos diretos decresceu, tendo sido de 45% em 1992, mas voltou a atingir quase 50% em 1995; neste ano, a arrecadação total de taxas e impostos chegou a 35,7 bilhões de dólares, aproximadamente.





Redes Sociais
Rua Rio Grande do Norte, nº477 – Funcionários - Belo Horizonte - MG | CEP: 30130-130
Telefone: (31) 3224-6673 | e-mail: fisemg@fisemg.com.br