O Setor Público

Fonte: Embaixada de Israel no Brasil

http://brasilia.mfa.gov.il/mfm/web/main/document.asp?SubjectID=5812&MissionID=8&LanguageID=211&StatusID=0&DocumentID=-1

 

 

O Setor Público

O alto nível de gastos públicos, sobretudo o ônus causado pelo déficit do orçamento governamental, tem sido sempre a causa principal da alta taxa de inflação em Israel. Todos os recursos que o governo pode arrecadar para financiar o orçamento (fontes internas e externas, empréstimos e pagamentos compulsórios pelo público - impostos diretos e indiretos) são insuficientes para cobrir as despesas, e ele se vê repetidamente compelido a recorrer ao financiamento inflacionário.

O caminho para a recuperação econômica através do corte da inflação, redução do déficit da balança de pagamentos e manutenção do rápido índice de crescimento econômico requer a diminuição dos gastos públicos (que chegaram a 25,3 bilhões de dólares em 1995). O alto coeficiente de gastos públicos em relação ao PNB, que já baixou de 41 a 28% entre 1980 e 1995, é devido não só ao tremendo fardo da defesa e à necessidade de reembolsar dívidas internas e externas (dois itens que somente nos últimos anos foram reduzidos de dois terços à metade do orçamento governamental), mas também por causa do ainda excessivo envolvimento do governo nas iniciativas econômicas, para encorajá-las. A política econômica vem se empenhando, desde os meados da década de 80, em reduzir substancialmente este envolvimento sob todas as formas: eliminando quase completamente os subsídios aos produtos básicos de consumo; promovendo investimentos e exportações; e vendendo total ou parcialmente a participação governamental em centenas de empresas públicas. Ultimamente, o governo deu início a uma campanha de privatização, para diminuir o número de tais empresas, assim como para criar uma fonte adicional de receita.

 





Redes Sociais
Rua Rio Grande do Norte, nº477 – Funcionários - Belo Horizonte - MG | CEP: 30130-130
Telefone: (31) 3224-6673 | e-mail: fisemg@fisemg.com.br