O que é a Cabala

 

Etimologicamente, a palavra cabala significa tradição, receber ou aquilo que é recebido. O primeiro cabalista foi Abraham que ao ver as maravilhas do mundo pergunta a Deus sobre os mundos superiores. Deus lhe responde e Abraham ensina a seus descendentes os métodos que utilizou para aprender e os conhecimentos obtidos. Estes conhecimentos foram passados de geração em geração a princípio oralmente, depois foi feito o livro da cabala que surgiu entre os séculos III e VI d.C. e é constituído de seis capítulos. O período do século III d.C. é tido como primeiro momento onde houve um esforço para que a Cabala fosse transformada em um conjunto de pensamentos unificados em um livro. Neste período foi feito o livro Zohar (Livro do Esplendor), muitas vezes atribuída a autoria por Rabi Akiva. 
 
O Sefer Yetzirah, Livro da Criação, é o primeiro texto sobre a cabala e é atribuído a Abraham. Neste livro, é explicado os trinta e dois caminhos da sabedoria para a criação do mundo. Estes caminhos estão nas dez Sefirot e nas 22 letras do alfabeto hebraico. Segundo a cabala, Deus criou o mundo com as palavras, por isso as 22 letras são usadas. Através de suas combinações e permutações, Deus criou tudo o que existe. As palavras, conjunto de letras. 
Em 2448, é concedido por Deus a Moisés, ou Moshé, a Torah ( Pentateuco), ao mesmo tempo Moshé recebe a mesma compreensão que Deus concedeu a Abraham sete gerações antes.
Existem duas linhas de estudiosos da cabala: Judaísmo e a cabala Hermética. Uma difere da outra na interpretação e nas práticas. As vezes é chamada de ciência dos Hebreus, comparada a matemática do pensamento ou álgebra da fé.
 
Como a cabala trata de assuntos difíceis de serem explicados, pois relacionam-se com algo que está por trás da nossa capacidade de percepção sensorial ou racional, um recurso lingüístico muito comum de ser encontrado neste livro é a metáfora. O que não é possível dizer com simples palavras é estabelecido em uma comparação do que é paupável em nosso mundo para traduzir uma lógica que foge a nossa capacidade de compreensão. 
 
Ironicamente o sentido da cabala é do entendimento, digo ironicamente porque com a popularização da cabala, pessoas desabilitadas a fazer interpretações deste livro criaram uma série de “verdades” em benefício próprio, o que gerou um grande mito em torno do que é realmente a cabala e sua finalidade. Assim, o livro que a princípio era destinado ao entendimento do nosso mundo, do que existe por trás de nossas percepções, acabou sendo usado para gerar mitos e idéias mágicas. 
 
É importante ressaltar que o verdadeiro cabalista pesquisa a cabala a fundo, vai nas fontes de conhecimento corretas, não se deixa convencer do que simplesmente é dito. Assim, o cabalista pode entender diversos aspectos de sua realidade, embora não possa prever o que irá acontecer. O cabalista entende os processos e consegue receber, quando o recebe o faz para compartilhar. 
 
A cabala nos ensina sobre a Luz Infinita que é irradiada na Terra. Esta Luz Infinita está intimamente relacionada com nossa felicidade ou tristeza, nossa riqueza ou pobreza, nossa sabedoria ou ignorância, e assim por diante. Nossa capacidade de compreende-la e assim recebe-la é que irá fazer com que uns sejam mais bem-sucedidos que outros. 




Redes Sociais
Rua Rio Grande do Norte, nº477 – Funcionários - Belo Horizonte - MG | CEP: 30130-130
Telefone: (31) 3224-6673 | e-mail: fisemg@fisemg.com.br