Um divisor de águas para a água potável no mundo

Um divisor de águas para a água potável no mundo

Uma membrana de filtração pode fazer toda a diferença na corrida para evitar uma escassez global de água potável.

memtech-668x288

A água potável limpa pode se tornar um produto valorizado nas próximas duas décadas. Foto por www.shutterstock.com*

Para muitas pessoas um copo de água parece ser uma coisa simples. Mas, se as previsões de que a demanda por água potável excederão o fornecimento em 40 por cento nas próximas duas décadas estiverem certas, a água potável poderá se tornar um produto valorizado.

E, enquanto dezenas de empresas de inovação em tecnologia de água estão trabalhando para reduzir a lacuna de fornecimento-demanda, o Advanced Mem-Tech de Israel pode ter uma contribuição significativa no sentido de converter mais água em água potável.

Esta partida azul e branca produz membranas avançadas para tratamento de água. Como um coador na cozinha, estas membranas impedem bactérias, micróbios e parasitas de passarem para o abastecimento de água.

Este processo de bombeamento de água através de uma membrana – uma folha de polímero, fino como uma película, com pequenos orifícios nela, não é novo. O que é inovador é o produto de “alta permeabilidade” da Mem-Tech que a empresa afirma ser muito mais eficaz do que as outras membranas de filtração utilizadas nos sistemas de tratamento de água.

maura-rosenfeld“Por causa do polímero de nossa membrana, você pode processar mais água com menos pressão”, contou a Vice Presidente de desenvolvimento de negócios Maura Rosenfeld ao ISRAEL21c. “É necessário menos energia para bombear a água através da membrana, são necessárias menos membranas e existem menos despesas de capital e de operação. Toda vez que o sistema for menor, tudo poderá ter a escala reduzida.”

“O trabalho é realizado mais rápido, com etapas menores e menor necessidade de energia”, complementa o CEO Moshe Kelner.

O produto da Mem-Tech é um componente dentro dos sistemas de tratamento de água. “Não estamos competindo com os sistemas – somos a membrana no sistema”, explica Rosenfeld.

O Conhecimento Israelense e o P&D

A partida geralmente se inicia com uma ideia, a produção e, em seguida, a tentativa de vender o produto no mercado. A Mem-Tech trabalhou de forma contrária, para poder avançar.

A tecnologia base para o polímero hidrofílico da Mem-Tech, uma versão da polissulfona, está licenciada pelo Instituto de Tecnologia Technion-Israel, em Haifa, e é uma inovação de dois professores de lá.

As membranas feitas em Israel são diferentes das demais do mercado porque elas são naturalmente hidrofílicas – elas permitem a passagem da água de forma muito mais fácil.

“O time da Technion estava concentrado no desenvolvimento de uma nova membrana que pudesse ser um divisor de águas para a indústria da água”, contou Kelner ao ISRAEL21c. “Eles foram inteligentes o suficiente para perceberem que havia uma lacuna enorme entre o desenvolvimento na Technion e a condução do produto ao mercado.”

A Mem-Tech conduziu um teste doméstico inicial. Com os resultados de laboratório em mãos, Kelner – que tem 25 anos de experiência empresarial e empreendedora – questionou os principais atores da indústria se eles tinham interesse no produto que os professores da Technion inventaram.

“Quando a indústria respondeu que eles queriam o que nós tínhamos desenvolvido, nós abrimos a empresa,“ explica ele. “Trabalhar junto com a indústria desde o primeiro dia, ter o feedback direto da indústria, de um cliente em potencial, e com o conhecimento da Technion, é uma grande vantagem”.

Desta forma, em setembro de 2010, a Mem-Tech foi fundada no Acelerador de Inovação Mofet B’Yehuda, uma incubadora de tecnologia apoiada pelo Gabinete do Cientista Chefe do Ministério da Indústria e Comércio, e tem os seus laboratórios em Ness Tziona.

Uma empresa multinacional de produtos químicos e polímeros celebrou uma parceria com a empresa logo após seu lançamento. “Estamos trabalhando com este importante parceiro internacional para melhorar a tecnologia em um projeto existente”, disse Kelner.

A Mem-Tech se globaliza

De acordo com o relatório do Freedonia Group, a demanda mundial por membranas deve aumentar nove por cento anualmente, para $19,3 bilhões em 2015.

A estratégia de mercado da Mem-Tech é realizar parcerias com fornecedores de solução em membrana que possam integrar os produtos deles em soluções de filtração completa.

“Existem infinitos usos”, afirma Rosenfeld, citando como exemplos o pré-tratamento de dessalinização e o tratamento de águas residuais.

Por enquanto as membranas são produzidas em Israel, a base de clientes esperada é em todo lugar.

“Iremos para a América do Norte, Europa e Ásia”, disse Kelner. “Já estamos em um processo para conversar com parceiros mega estratégicos e eles possuem projetos em todo o mundo”.

Dizer aos potenciais parceiros que a empresa é de Israel é um grande cartão de visitas. “Israel tem uma reputação muito boa em tecnologia para água. Por exemplo, se você estiver nos Estados Unidos, e estiver falando sobre tecnologia de água, todos concordarão que Israel possui inovação e conhecimento e uma reputação muito boa. Isto definitivamente ajuda”.

A Mem-Tech já possui pronto seu primeiro produto de membrana de ultrafiltração, assim como uma gama de ideias na fila. A empresa está focada em aperfeiçoar o desempenho da membrana e lançar seu primeiro produto comercial, com a entrada no mercado esperada para 2013.

“Atualmente estamos realizando testes pilotos com diferentes atores”, disse Kelner. “Estamos no estágio de pré-produção, com e para os clientes. Estamos a procura de investidores para financiar a conclusão da seleção de produto e aumentar a escala de produção”.

Fonte: Israel21c





Redes Sociais
Rua Rio Grande do Norte, nº477 – Funcionários - Belo Horizonte - MG | CEP: 30130-130
Telefone: (31) 3224-6673 | e-mail: fisemg@fisemg.com.br