Estudo: exposição à luz durante a noite associada ao câncer

Estudo: exposição à luz durante a noite associada ao câncer

A Associação Médica Americana (AMA) divulgou um comunicado oficial alertando sobre os riscos à saúde representados pela exposição à luz artificial durante horas de trabalho ou sono.

O professor Abraham Haim, do Centro de Pesquisa Interdisciplinar sobre Cronobiologia do Centro Israelense de Haifa, conduziu uma pesquisa sobre o tema.

“O fato de a AMA levar esse assunto a sério e chegar à conclusão de que a exposição à luz durante a noite é, na verdade, um risco à saúde, é uma forma de reconhecimento dos vários estudos conduzidos por especialistas como o professor Haim nos últimos anos”, afirmou a universidade na segunda-feira. O anúncio da política da AMA respalda as conclusões da pesquisa de Haim, disse a instituição.

A AMA, maior associação médica dos Estados Unidos, anunciou recentemente sua nova política que reconhece os efeitos adversos para a saúde da exposição a luz excessiva à noite, como interrupção do sono, exacerbação de transtornos do sono e condições inseguras ao dirigir veículos.

A entidade incentivou novas pesquisas sobre o tema.

A política também apoia a necessidade de desenvolver tecnologias de iluminação que minimizem alterações do ritmo cicardiano (relógio biológico) e incentiva novas pesquisas sobre os riscos e benefícios da exposição ocupacional e ambiental à luz durante a noite.

Os estudos de Haim, publicados em revistas médicas revisadas por especialistas, incluem uma pesquisa segundo a qual homens expostos à luz artificial durante a noite têm maior risco de desenvolver câncer de próstata.

Haim publicou sua descoberta na revista Chronobiology International.

Embora o caso não tenha sido provado de forma conclusiva, os pesquisadores do estudo sugeriram que a supressão da produção do hormônio melatonina no cérebro e o enfraquecimento do sistema imunológico devido ao desajuste do relógio biológico causado pela iluminação durante a noite – causando confusão entre dia e noite – poderiam ser a explicação.

“Os resultados não significam que temos de retornar à Idade Média e desligar todas as luzes à noite”. Mas a iluminação noturna deveria ser levada em conta no planejamento da política energética de um país”, disseram os pesquisadores.

Fonte: The Jerusalem Post





Redes Sociais
Rua Rio Grande do Norte, nº477 – Funcionários - Belo Horizonte - MG | CEP: 30130-130
Telefone: (31) 3224-6673 | e-mail: fisemg@fisemg.com.br