Israel investe $11 mi em nanorrobô que administra medicamentos

Israel investe $11 mi em nanorrobô que administra medicamentos

O governo investirá 11 milhões de dólares para desenvolver nanossistemas de administração de medicamentos que poderão ajudar no tratamento várias doenças. A Iniciativa Nacional Israelense de Nanotecnologia (INNI) será responsável pelo projeto, liderado pelo professor Dan Peer, do Departamento de Pesquisa Celular e Imunologia da Universidade de Tel Aviv.

Participarão do projeto, ainda, onze laboratórios em várias universidades para testar e criar um “robô intracorporal”, nanopartículas que podem direcionar medicamentos e sistemas de imagem diretamente a pontos pré-determinados do organismo.

Peer conta que “esse consórcio de laboratórios foi criado depois que o INNI fez uma chamada de trabalhos acadêmicos, solicitando que o conhecimento de nanotecnologia fosse aplicado a várias áreas. Organizamos 11 laboratórios focados em doenças relacionadas à angiogênese, a multiplicação ou falta de vasos sanguíneos” – essas doenças incluem câncer, doenças infecciosas e cardíacas.

“É possível focar nesse campo a partir de diferentes perspectivas”, conta Peer. “Um de nossos laboratórios sabe criar nanoestruturas que funcionam como transportadores de medicamentos. Outro, produz anticorpos, que podem identificar os alvos no corpo e reagir a eles. Quando esses anticorpos são adicionados aos transportadores, eles podem ser levados a um local específico. Os pesquisadores de outro laboratório estão desenvolvendo materiais que possam ser visualizados em sistemas de imagem. Quando eles são adicionados à nanoestrutura, é possível monitorá-la dentro do organismo para conferir se a droga chegou ao alvo pretendido.

“Temos um laboratório com nossos usuários – um cardiologista, um parasitologista e um pesquisador do câncer. Eles são responsáveis pela formulação de aplicações para doenças inflamatórias no intestino, eu capto investimentos e coordeno todos.”

Os laboratórios participantes se reúnem uma vez a cada dois meses e recebem a orientação de cientistas de renome internacional, liderados pelo professor Robert Langer do MIT.

O objetivo declarado do projeto é criar, em conjunto, de 5 a 6 tecnologias aplicadas, cada uma servindo de base para a criação de uma start-up. A Universidade de Tel Aviv declarou que o projeto já atraiu a tenção de laboratórios farmacêuticos multinacionais. “Acredito que em dois anos já estaremos gestando novos projetos”, declarou Peer.

Fonte: No camels





Redes Sociais
Rua Rio Grande do Norte, nº477 – Funcionários - Belo Horizonte - MG | CEP: 30130-130
Telefone: (31) 3224-6673 | e-mail: fisemg@fisemg.com.br