Notícias
Orações e vigílias em toda Israel em memória dos jovens assassinados

Orações e vigílias em toda Israel em memória dos jovens assassinados

Milhares de pessoas se reúnem em Tel Aviv, Jerusalém, no local do seqüestro e em frente às casas das famílias dos jovens assassinados para demonstrar apoio e oferecer solidariedade


01 de Julho de 2014 - Por Adiv Sterman | The Times of Israel

 



Um dia depois de dezenas de milhares de pessoas lotarem Praça Rabin em Tel Aviv para demonstrar apoio às famílias dos três adolescentes sequestrados, Naftali Fraenkel, Gil-ad Shaar, e Eyal Yifrach, cidadãos israelenses, mais uma vez, retornaram ao local, desta vez a fim de celebrar a memória dos jovens assassinados. Centenas de pessoas também se reuniram, na noite de ontem, em frente às casas das famílias dos adolescentes mortos oferecendo apoio e expressando suas condolências. De acordo com o Canal 2, a polícia foi obrigada a isolar as casas das famílias, a fim de dar-lhes a privacidade devido ao fluxo contínuo de visitantes.

Em Jerusalém, mais de 300 pessoas se reuniram na Praça Zion para acender velas em memória dos jovens. O encontro foi organizado por estudantes da Universidade Hebraica de Jerusalém, mas rapidamente atraiu multidões da cidade e da região. "Há muitas pessoas diferentes aqui, de todas as comunidades", disse um dos organizadores ao The Times of Israel. "Neste momento difícil, a solidariedade é comovente." 

Em Gush Etzion, no ponto de ônibus onde os jovens foram seqüestrados, os moradores dos assentamentos próximos, Alon Shevut e Kfar Etzion. reuniram-se em oração dedicada à memória dos adolescentes. Perto dali, centenas de pessoas se reuniram nos cruzamentos ao longo da Rota 60 a fim de orar, cantar e acender velas. Dezenas de pessoas também bloquearam a estrada principal entre Efrat e Etzion em protesto contra os assassinatos. Os manifestantes exigiram que o governo envie a IDF para desmantelar a infra-estrutura do grupo terrorista Hamas na Cisjordânia. Um número de pessoas se reuniram na junção perto de Bnei Brak para recitar salmos e para comemorar os jovens. 

Depois foram encontrados os corpos dos três adolescentes, o rabino Adin Steinsaltz, o presidente da Yeshiva Mekor Haim, onde eles estudavam, expressou horror peloo assassinato e pediu para que os judeus de todo o mundo não se desesperem. "Esses meninos, nossos meninos, morreram al kidush Hashem [Santificação de Deus], simplesmente porque eles são judeus", disse em um comunicado. 

Os corpos dos três adolescentes foram encontrados em uma área perto Halul Northof Hebron, na Cisjordânia na segunda-feira à tarde. As forças de segurança israelense isolaram a área e as declaram que uma zona militar fechada. Hebron também foi sitiada. 

Um grupo de busca da escola local de Kfar Etzion, juntamente com soldados israelenses de uma unidade de elite, encontraram os adolescentes. Os voluntários locais pediam há dias para participar das buscas por conhecerem a região. Os corpos foram encontrados por volta de 5:30am, amarrados e parcialmente enterrados, em um campo aberto numa área de difícil acesso conhecida como Wadi Tellem, perto Halul. O local fica a menos de 20 quilómetros de onde os adolescentes foram seqüestrados. 

 

Fonte: http://www.timesofisrael.com/



Redes Sociais
Rua Rio Grande do Norte, nº477 – Funcionários - Belo Horizonte - MG | CEP: 30130-130
Telefone: (31) 3224-6673 | e-mail: fisemg@fisemg.com.br