Notícias
Museu da FEB é reinaugurado em Belo Horizonte

 

MUSEU DA FORÇA EXPEDICIONÁRIA BRASILEIRA

MUSEU DA FORÇA EXPEDICIONÁRIA BRASILEIRA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Criado em 1986 e inaugurado no dia 15 de Dezembro de 1988 o Museu da Força Expedicionária Brasileira é responsável por fornecer informações sobre a participação da entidade brasileira na Itália durante a Segunda Guerra Mundial. Veteranos da guerra costumam estar presentes para melhor orientar os visitantes durante a visita. O museu é composto de quatro salas. A primeira apresenta jornais da época da guerra, fotos e painéis com uma lista dos navios brasileiros atacados por submarinos alemães no Oceano Atlântico. Na segunda sala encontram-se Fotografias da Batalha de Montese e três vitrines com vários objetos de guerra, tais como: capacetes, granadas, fuzis e outros tipos de armas. Neste mesmo espaço há um corredor e um hall que possui um quadro com 67 nomes de enfermeiras que atendiam os feridos, um manequim de uma enfermeira com uniforme de passeio e a relação de soldados mineiros mortos na guerra. Já na terceira sala há fotografias de aviões Thunderbolt, dos pilotos dos 1º Grupo de Caça dos navios que transportaram as tropas brasileiras para os campos de batalha na Itália, denominado ”Senta a Pua”, neste mesmo espaço, há duas vitrines em que pode-se observar as caixas de rações que continham alimentos para os combatentes consumirem nas batalhas e medalhas e diplomas dos soldados. Na quarta e última sala é possível ver mais armas utilizadas pelos brasileiros, entre elas uma metralhadora chamada ”Lourdinha” que pertencia à infantaria alemã e que foi tomada pelos brasileiros; uniformes, telefones, rádio transmissor/ receptor, baterias, insígnias e uma bandeira com a cruz suática nazista e pinturas da batalha de Monte Castelo. O museu possui uma sala audiovisual para os visitantes assistirem um documentário sobre o Exército Brasileiro e a atuação da FEB e uma biblioteca rica em materiais sobre a guerra, entrevistas com ex-combatentes, depoimentos e literatura sobre a campanha da FEB na guerra. Entrada franca. Grupos que queiram visitar o atrativo devem marcar com antecedência enviando um fax contento o número de visitantes, data, horário de visita, telefone de contato e instituição.

 

O Museu foi reaberto hoje, 11/12/2011, após passar por uma modernização. Na cerimônia de reabertura o Prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda esteve presente, e em seu discurso ressaltou a importância da Força Expedicionária Brasileira na luta contra o nazi-fascismo. Diversos integrantes da FEB estavam presentes, além de descedentes daqueles que perderam suas vidas na luta na Itália. A Federação Israelita do Estado de Minas Gerais esteve representada pelo seu Diretor Executivo, Jaime Aronis e o Diretor Marx Golgher. O Instituto Histórico Israelita Mineiro esteve representada pelo seu presidente, Jacques Ernest Levy. Em uma das paredes do Museu um quadro doado pela B`nai Brith do Brasil - Loja Inconfidentes, com lista dos pracinhas mineiros que perderam suas vidas na Itália. Segundo o presidente do Instituto Histórico Israelita Mineiro diversas fotografias foram cedidas ao Museu da FEB.

 

Serviço

Localização: Avenida Francisco Sales, 199 - Floresta
Contato: (31) 3224-9891
Fax: 3222-8021
Visitações: Segunda a sexta-feira, de 13:00 às17:00 h.



Redes Sociais
Rua Rio Grande do Norte, nº477 – Funcionários - Belo Horizonte - MG | CEP: 30130-130
Telefone: (31) 3224-6673 | e-mail: fisemg@fisemg.com.br